Críticas | Bad Boys: Até o Fim

“Bad Boys: Até o Fim” estreia amanhã , 6 de junho, nos cinemas brasileiros.

Críticas Bad Boys: Até o Fim
Martin Lawrence e Will Smith protagonizam “Bad Boys: Até o Fim”. (Foto: Reprodução)

Após quatro anos do lançamento do último filme da franquia, Bad Boys: Até o Fim traz de volta a dupla icônica Mike Lowrey (Will Smith) e Marcus Burnett (Martin Lawrence). Dirigido por Adil El Arbi e Bilall Fallah, que também realizaram o terceiro filme, o longa mantém a ação ininterrupta e o humor característico da série, garantindo uma experiência envolvente para os fãs de longa data e novos espectadores.

Dessa vez, os protagonistas estão no centro da perseguição, tentando provar a inocência de seu antigo capitão de polícia, limpar seus nomes e desvendar quem é o verdadeiro culpado por tudo isso enquanto fogem de seus colegas e do FBI. Apesar do enredo relativamente clichê, a execução, principalmente da resolução do clímax, consegue surpreender pela criatividade

As dinâmicas entre os personagens são um dos pontos fortes do filme, além da clássica parceria entre Mike e Marcus, que está tão engraçada como sempre, os diretores exploram e aprofundam mais a relação de Mike com seu filho, interpretado por Jacob Scipio, que traz uma seriedade que equilibra bem com o humor predominante do longa.

Outro ponto mais dramático que contrapõe na medida certa com o humor do filme é o trauma e transtorno de estresse pós-traumático de Mike, decorrentes de um incidente no último filme em que foi baleado. Estes são tratados de forma sensível e pontuais, enriquecendo a narrativa e proporcionando momentos emocionantes que adicionam uma camada de profundidade ao personagem de Will Smith

No papel de antagonista, Eric Dane traz uma performance incrível, um vilão dinâmico que realmente bota a mão na massa e está sempre presente à frente da equipe em qualquer missão. Afora ele, o filme conta com diversos nomes de peso, como Rhea Seehorn, Vanessa Hudgens, Alexander Ludwig, e até uma participação especial do TikToker Khaby Lame.

As cenas de ação são muito bem coreografadas e dirigidas, com uma câmera que não para por um minuto, o filme mantém um ritmo acelerado do início ao fim. A direção de fotografia e edição são impressionantes e dinâmicas, destacando cada cena de combate e perseguição com uma estética visual admirável. Os “pov shots” (planos pontos de vista) são usados diversas vezes, colocando o espectador no centro da ação.

A trilha sonora é outro ponto alto, além de complementar perfeitamente as cenas de ação e os momentos mais dramáticos, a mesma conta com a clássica música de Bob Marley, que retorna em um momento chave que traz arrepios ao espectador

Embora algumas cenas possam ter sido gráficas demais, elas contribuem para a intensidade do filme e não desviam da essência da série. Bad Boys: Até o Fim prova que, mesmo após vários anos, a franquia ainda pode entregar um filme empolgante e divertido, capaz de agradar tanto os fãs antigos quanto os novos espectadores.

Bad Boys: Até o Fim estreia amanhã, 6 de junho, nos cinemas brasileiros.

Nota:

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.

Anúncios

Descubra mais sobre Entre Séries

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading