Primeiras Impressões | Xógum: A Gloriosa Saga do Japão

Inspirada em livrobest-seller, “Xógum: A Gloriosa Saga do Japão” estreia em 27 de fevereiro no catálogo do Disney+ e Star+.

Xógum: A Gloriosa Saga do Japão
Foto: Divulgação

Quando somos ensinados sobre a história asiática, aprendemos sobre dinastias e feudos cujos embates acontecem, como muitos outros períodos históricos, por egos e dilaceramento de confianças. Ao juntar o colonialismo europeu após o século XVI, somos apresentados a outras camadas que não são apenas sobre explorações de território e esquecimento culturais.

Inspirado no livro de mesmo nome escrito por James Clavell, e com personagens baseados em personalidades reais, Xógum: A Gloriosa Saga do Japão inicia em 1600, quando o navio holandêsErasmusconsegue, finalmente, chegar a ilha do Japão, lugar onde apenas Portugal foi capaz de chegar até aquele momento, e realizar acordo comercial com feudos. Centrada no piloto John Blackthorne (Cosmo Jarvis), no senhor feudal Toranaga (Hiroyuki Sanada) e na jovem Mariko (Anna Sawai), a série estabelece intrigas entre os regentes, conspirações envolvendo a exploração portuguesa e as missões fraudulentas de jesuítas.

Ao assistir aos dois primeiros episódios, percebemos um cuidado em como introduzir a história. O primeiro capítulo estabelece como Toranaga está em uma luta solitária contra regentes do reino, precisando da ajuda de espiões para combater até possíveis usurpadores de seu cargo. Mariko lida com pensamentos conflitantes, enquanto se torna fundamental para os presos entre os muros de Osaka e elo de comunicação para que o senhor de Kwanto saiba o que está sendo dito por Blackthorne.

Os três pilares da série limitada constroem os caminhos para os enredos seguintes, com o embate europeu estabelecido durante a era colonizadora como ponto de partida para a integração entre as narrativas. Mesmo que muito sob a visão do inglês, que se curva aos costumes japoneses, e testar a lealdade de outros durante esses dois episódios iniciais.

Além de explorar a rica história japonesa, a produção se destaca por seus figurinos exuberantes e cenários que vão além das paisagens, com uma atenção desafiadora aos detalhes da época feudal. Os roteiros apresentados até o momento são didáticos em certos momentos, desde para ilustrar como Portugal e Espanha faziam seus tratados, e a tentativa de conversão para o cristianismo em totalidade em missões aos continentes recém “conquistados” por eles,

Assim, Xógum: A Gloriosa Saga do Japão estabelece, logo em seu início, o que deseja contar ao público mundial. Sua inspiração em histórias reais proporcionam um mergulho aos momentos importantes do mundo, onde tudo ganhou novas dimensões mais de um século após o início das colonizações europeias.

Xógum: A Gloriosa Saga do Japão estreia em 27 de fevereiro nos catálogos do Star+ e Disney+.

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.

Descubra mais sobre Entre Séries

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading