Críticas | Bom dia, Verônica: A Caçada Final

“Bom Dia, Verônica: A Caçada Final” estreou em 14 de fevereiro no catálogo da Netflix.

Críticas Bom Dia, Verônica: A Caçada Final
Tainá Muller é a protagonista da série. (Foto: Netflix/Divulgação)

Quatro anos se passaram desde que fomos apresentados a Verônica Torres, escrivã que acaba envolvida em uma investigação que ganhou proporções que nem ela imaginava ao tentar ajudar uma mulher aflita. Inspirada na obra homônima escrita por Raphael Montes e Ilana Casoy, Bom Dia, Verônica encerra sua jornada de maneira que prende a audiência para novos capítulos de uma investigação complexa e que mexem com a protagonista e seu passado.

Após precisar fingir a própria morte, desvendar um esquema de corrupção, tráfico de pessoas e outros crimes, a terceira parte de Bom Dia, Verônica irá mostrar novos passos da protagonista para finalizar esse capítulo de sua vida. Ao chegar em uma cidade pequena, se depara com informações que mostram ainda mais sobre todo o esquema que a assombra – e sua família é novamente ameaçada.

Em apenas três episódios, Bom Dia, Verônica: A Caçada Final consegue encerrar a história com novas camadas para o que acontecia naquele orfanato. Após quatro anos investidos nessa investigação, chega a ser catártico com o ápice do enredo e como os arcos se encerram.

Tainá Müller continua atraindo todos os olhares em cena. Ao lado de Maitê Proença e Rodrigo Santoro, a atriz ganha força em suas cenas, incluindo a tensão de toda a operação apresentada nos três episódios da temporada final. Núcleos menores, como o envolvendo a denúncia e depoimento de Angela (Klara Castanho) e Gisele (Camila Márdila) contra Matias (Reynaldo Gianecchini), também se misturam para que apenas uma narrativa seja apresentada e concluída de forma satisfatória (ou próximo disso).

A inquietação durante os capítulos, desde compreender toda a operação do orfanato, quem é Doúm e, também, mais sobre o passado dos personagens centrais, cresce conforme os riscos ganham proporções ainda maiores. Esse é um dos charmes dos três episódios (com dois deles ultrapassando a marca de 55 minutos de duração), mas nada é descartado, tudo com propósito de mergulhar ainda mais na hipocrisia das personagens e dos ensinamentos do orfanato.

No fim, Bom Dia, Verônica: A Caçada Final é um bom encerramento para uma história complexa iniciada em 2020 pela Netflix. Müller se impõe em cena, mostrando novamente ser uma atriz de calibre forte, capaz de segurar cenas ao lado de nomes renomados. A série é capaz de alimentar os fãs detrue crime, procedurais, que gostam de mistérios com grande conspirações.

Bom Dia, Verônica: A Caçada Final estreou em 14 de fevereiro no catálogo da Netflix.

Nota:
Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.

Descubra mais sobre Entre Séries

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading