FX e 20th Century Fox defenderam a adaptação.

Minissérie irá estrear em 17 de janeiro.

FX e 20th Century Fox defenderam a adaptação.
FX e 20th Century Fox defenderam a adaptação.

Segundo informações da Entertainment Weekly, a família Versace não está feliz com a adaptação do livro Vulgar Favors: Andrew Cunanan, Gianni Versace, and the Largest Failed Manhunt in U. S. History, escrito por Maureen Orth.

Em nota, a família disse que não autorizou e nem se envolveu com a produção. “Visto que Versace não autorizou o livro em que é parcialmente baseado ou teve qualquer envolvimento com os roteiros, essa série televisiva só pode ser considerada um trabalho de ficção”, completou a nota. Apesar da declaração, Penelope Cruz disse em entrevista à EW que conversou com Donatella Versace antes de aceitar interpretá-la.

A 20th Century Fox e a FX responderam a nota da família Versace dizendo que, assim como a primeira temporada, que explorou o julgamento de O.J. Simpson, que foi baseado no livro The Run of His Life, escrito por Jeffrey Toobin, o assassinato de Gianni Versace é baseado em algo com muita pesquisa e autêntico livro não-ficção. Além disso, o livro explora os crimes de Andrew Cunanan. “Nós apoiamos o relatório meticuloso da Sra. Orth”.

Com Edgar Ramirez, Darren Criss, Penelope Cruz, Max Greenfield e Ricky Martin no elenco, a série irá começar com o assassinato de Versace em 1997, além de explorar o relacionamentos do designer e a caçada a Andrew Cunanan. The Assassination of Gianni Versace – American Crime Story estreia em 17 de janeiro pela FX e terá nove episódios.

 

Anúncios

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.