Resenhas | Três Verões

Dirigido por Sandra Kogut, “Três Verões” estreia em 3 de setembro em drive-ins.

    Regina Casé protagoniza o filme.

    O cenário da serra fluminense embala Três Verões, filme nacional dirigido por Sandra Kogut e estrelado por Regina Casé. Com notas de poesia e simplicidade, o longa-metragem aborda histórias de um pano de fundo da realide brasileira.

    Contando a história da secretária-do-lar Madalena (Casé), Três Verões mostra três momentos (como sugere o título) de sua vida. Entre 2015 e 2017, o roteiro retrata como a vida de Madá e outros funcionários são afetados quando o patrão acaba investigado pela Polícia Federal.

    Em 94 minutos, o filme consegue humanizar seus personagens e fazê-los bem próximos da realidade. A amizade entre Madá e Seu Lira (Rogério Fróes) é genuína e emocionante, se apegando em detalhes que sobresaem à tela.

    Sem vilão, Três Verões comenta sobre a realidade e a classe média presa entre ser empregado e o desejo de ser patrão, com o risco de sempre ficar estacionado em um mesmo emprego.

    Kogut trouxe um filme poético, com narrativa simples, mas com um certo apego emocional. Dentro de uma realidade tão assustadora, Três Verões consegue listar momentos bonitos que ficam na memória e que enaltecem as personagens.

    Três Verões estava previsto para estrear em 19 de março nos cinemas brasileiros. Agora, o longa-metragem chegará em 3 de setembro em drive-ins e estará disponível em 16 de setembro no Telecine, Vivo Play, Now e Oi Play.

    Deixe seu comentário

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    %d blogueiros gostam disto: