Anúncios

Resenhas | The Umbrella Academy – 1ª temporada

Baseada no trabalho de Gerard Way e Gabriel Bá, “The Umbrella Academy” é uma ótima série para quem gosta de heróis.

Elenco tem química fundamental para o desenrolar da série.

The Umbrella Academy não é uma série de super-heróis comum.

Baseada no trabalho de Gabriel Bá e Gerard Way, a nova produção da Netflix foca, principalmente, nas ações humanas dos personagens – mesmo que eles tenham super-poderes.

A história segue a vida de cinco das sete crianças adotadas por Sir Reginald Hargreeves (um faleceu sem causas explicadas e outro despareceu). Após a morte do pai, os cinco adultos precisam voltar para a casa onde cresceram -e aprimoraram os poderes – para o funeral. Porém, tudo muda com a volta inesperada de Número Cinco, que volta do futuro para tentar evitar o apocalipse.

Tom Hopper, David Castañedas, Emmy Raver-Lampman, Ellen Page, Robert Sheehan, Aidan Gallagher e Justin H. Min interpretam os heróis disfuncionais da família Hargreeves. Os sete atores possuem uma química forte e determinante para o desenrolar da série.

É interessante ver as dinâmicas familiares entre eles. Por Klaus (Sheehan) ser o único a enxergar Ben (Min), os dois formam uma dupla intrigante que sabe aproveitar seus momentos em cena. Também é significativo o relacionamento deles com o pai adotivo, e como a constante aprovação é algo comum entre eles.

Talvez o mais surpreendente seja Gallagher. O jovem ator (que fez trabalhos na Nickelodeon) consegue mostrar ser um bom interprete e se segura em cenas com os adultos.

Nos 10 episódios da primeira temporada, ainda pode destacar a presença de Mary J. Blidge, Cameron Britton e Kate Walsh, que mostraram serem peças fundamentais para o decorrer da série.

A versão de The Umbrella Aacademy criada por Jeremy Slater e Steve Blackman, mistura as duas graphic novels lançadas pela Dark Horse Comics. Ou seja, a série se propõe a agradar tanto quem leu as histórias, quanto aqueles que desconhecem.

Por ser uma atração com produção executiva de Gerard Way (vocalista de My Chemical Romance), The Umbrella Academy traz ótimos momentos musicais. Cenas de ação também não faltam e todas que envolvem o poder do Número Cinco são fantásticas.

The Umbrella Academy possui um grande futuro pela frente. O final é passível de teorias, algo tão comum e necessário atualmente. O foco na disfuncionalidade familiar é o que mais agrada em um conjunto, deixando claro que os personagens não falhos, egocêntricos e machucados por um passado que não precisa de explicações.

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: