Anúncios

Resenhas | Shazam!

Abraçando a comédia, o filme continua a leva de bons filmes da DC Comics.

Longa é protagonizado por Zachary Levi.

Shazam! chegou como deveria: abraçando a comédia e sacaneando a própria DC Comics.

Com Zachary Levi e Asher Angel como protagonistas, o novo filme da DC Comics e da Warner Bros. mostra que há uma evolução em tratar os personagens da forma mais próxima do que conhecemos nos quadrinhos. O enredo simples faz o longa-metragem ser leve e familiar, cheio de momentos que serão lembrados de forma carinhosa pelo público.

É uma história de origem, que busca mostrar o conceito de família e como podemos mudar tal conceito. A procura de Billy Batson por sua mãe é envolvente, assim como sua aproximação com todos em sua casa de acolhimento.

Quando se transforma em Shazam!, Levi consegue interpretar um garoto de 14 anos. A ideia dos roteiristas em trazer elementos de Quero Ser Grande (1988), filme com Tom Hanks no elenco, para o filme, funcionam e fazem uma certa nostalgia pairar no ar. A boa química entre o elenco também facilita em trazer as características, principalmente na luta final entre Shazam e Dr. Silvana.

A história de Silvana e os Sete Pecados Capitais também é interessante. O roteiro sabe colocar algo simples, mas bem explicado em todos os pontos necessários. O uso de flashbacks não atrasa o ritmo do filme, algo que quase sempre acontece.

Mesmo com um orçamento pequeno comparado a outros filmes de heróis, nada atrapalha o ritmo e o desenrolar do longa-metragem. Isso talvez seja um triunfo que não estava nos planos da Warner Bros e da New Line, mas que abraçaram quando foi apresentado a audiência.

Um destaque sensacional fica por conta da última cena do filme e duas cenas pós-créditos, que avançam em um enredo e brincam com outro.

Shazam! estreia em 4 de abril nos cinemas brasileiros.

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: