Anúncios

Resenhas | Mindhunter – 2ª temporada

Mais ambiciosa, produção de David Fincher se aprofunda nos aspectos mentais de seus objetos de estudo.

Protagonistas precisam lidar com problemas familiares, problemas amorosos e burocracia.

Após quase dois anos de espera, a Netflix lançou no último dia 16 de agosto a segunda temporada de Mindhunter, produção de David Fincher baseada no início da unidade de análise comportamental do FBI.

É notável a ambição desse novo ano. Com apenas nove episódios, o projeto explorou o período dos assassinatos de Atlanta, onde um homem é suspeito de matar 23 das 30 crianças que desapareceram da cidade entre 1979 e 1981.

A atração também buscou trazer mais assassinos em série que marcaram a história americana – e, quiçá, mundial. Charles Manson (interpretado brilhantemente por Damon Herriman) é só um dos muitos ali representados e com entrevistas que elucidam a mente de pessoas sociopatas e psicopatas.

Dentro de um história tão fascinante, Mindhunter ainda consegue trazer detalhes e aprofundamentos nas histórias pessoais de seus protagonistas.

Holden Ford (Jonathan Groff) agora precisa lidar com ações da temporada passada e ataques de pânico; Bill (Holt McCallamy) se mostra abalável em sua comunidade, principalmente com algo tão familiar assombrando seu a família; Wendy (Anna Torv) se esforça para ir a campo e mostrar sua capacidade na unidade, além de um romance que fica em corda bamba.

A produção da Netflix ainda buscará mais histórias para contar. O BTK ainda está à solta e crescendo esporadicamente aos olhos dos especialistas. Em uma próxima temporada (o projeto, segundo Fincher, é para cinco anos), deverá examinar mais o objeto de estudo que narrou parte da trajetória do primeiro ano.

Mindhunter não se dissolve em cenas gráficas para demonstrar seu poder de storytelling. Mesmo com histórias paralelas, buscando sempre a humanização de seus personagens principais, a série da Netflix traz algo tão sutil e memorável, que entrelaça um thriller elegante, político e sincero.

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: