Minissérie da Netflix com Jonah Hill e Emma Stone é estranha, mas esquisitamente agradável.

Minissérie é composta por 10 episódios.

Maniac não é o que aparenta ser. Baseada em uma série norueguesa de mesmo nome, a minissérie com Emma StoneJonah Hill como protagonistas tem um visual que assemelha o futuro e o passado, auxiliados com elementos que tentam entender o cérebro humano.

Longe de ser algo espetacular, Maniac tenta lidar com duas coisas: doenças mentais – e a capacidade ou não das pessoas procurarem tratamentos – e a necessidade do humano em ter companhias.

Owen e Annie, personagens de Hill e Stone, buscam a ajuda da Nederdive e seus tratamentos farmacêuticos por razões diferentes. Ele deseja apenas se livrar de traumas familiares e um tratamento definitivo para sua esquizofrenia; ela, que já experimentava parte das drogas usadas no tratamento da companhia, busca finalmente enfrentar sua dor.

Conectados de forma cósmica, Annie e Owen vivem aventuras em estados de sonhos. Os dois se entendem e não precisam se envolver romanticamente para que a conexão e o entendimento sejam evidentes. Além disso, ambos são fragilizados e tridimensionais, colocando-os em situações que acabam confrontando seus problemas.

A tentativa do personagem de Justin Theroux de eliminar a terapia e “curar” o cérebro é algo que não está tão longe de acontecer. Sua interpretação – e descaracterização – trazem coisas interessantes a minissérie.

Sally Fields e sua participação como um Inteligência Artificial (e sua inspiração humana) traz um melancolismo bem-vindo. É sempre agradável quando algo cômico consegue lidar com a tristeza e como afetam as personagens. Mais além, tudo acaba em buscas pessoais e por humanizações.

É algo óbvio que a produção dirigida por Cary Joji Fukunaga poderia ter apresentado menos episódios (alguns possuem mais de 40 minutos e outros menos de 30 minutos). Porém, ainda que não explore tudo que poderia, a minissérie tem seus momentos, tornado-se algo estranho e inesperadamente agradável.

Maniac não precisará de mais uma temporada – e assim espero que a Netflix faça. Está certo do jeito que foi apresentado e emoldurado, não precisando de mais explicações e continuações.

 

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.