Anúncios

Resenhas | Game of Thrones – 8ª temporada

Última temporada de “Game of Thrones” trouxe o sabor agridoce – e não apenas em seu episódio final.

“Game of Thrones” encerrou sua trajetória de oito temporadas em 19 de maio.

Em oito temporadas, Game of Thrones mostrou sua grandeza. Com orçamentos milionários, o mundo de George R.R. Martin foi explorado para falar de conflitos, de política e de jornadas.

Os seis episódios finais mostraram que David Benioff e D.B. Weiss sabiam o final que queriam (e talvez não o que Martin projetou em seus livros). As revelações de parentescos, de amores e de temores, fizeram a oitava temporada de Game of Thrones quase novelesca (da maneira mais errada possível).

Mesmo com lembranças de temporadas passadas, o oitavo ano não conseguiu conquistar o que deveria. A pressa em resolver todas as histórias se mostrou um erro, cortando jornadas pela metade. A oitava temporada trouxe o pior de Game of Thrones, com diálogos muitas vezes preguiçosos e resoluções rápidas demais para algo construído de forma lenta e concisa.

Além disso, Benioff e Weiss esqueceram do próprio público. Profecias e trajetórias foram abandonadas, mesmo que fizessem parte integral do universo de As Crônicas de Gelo e Fogo. A necessidade de colocarem as próprias expectativas nos últimos seis episódios, revisitou o egoísmo e a falta de consciência sobre sua audiência.

Entretanto, ainda há espaço para momentos que o elogio merece ser colocado. Lena Headey continuou como a força da série, trazendo em seus olhares o poder de Cersei Lannister; a fotografia e a trilha sonora foram destaques pela perfeição que atingiram ao longo dos anos.

Nada, porém, diminui o feito em oito anos. Game of Thrones trouxe momentos épicos, batalhas brilhantes e diálogos que ficaram para a história. O mundo de George R.R. Martin continuará a existir, e, principalmente seus primeiros anos, serão aulas de uma ótima produção televisiva, que ultrapassou diversas fronteiras.

É necessário relembrar que Game of Thrones é algo além de teorias de 30 anos e um fenômeno da cultua pop. A série mostrou sua importância em trazer política, histórias que se assemelhavam com a realidade. Porém, é também necessário falar de seus problemas em tratamento de personagens e consentir com problemas que não deveriam ter discussão (algo muito particular da série).

Game of Thrones continuará a ser reconhecida pela série grandiosa que se tornou. No fim, a série da HBO será comentada por anos, seja por seus momentos de glória ou por seu encerramento agridoce.

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: