Resenhas | Friends from College – 1° temporada

O ótimo elenco não sustenta uma série unidimensional.

Série desperdiça elenco e histórias mais densas que somente o apresentado.

Série desperdiça elenco e histórias mais densas que somente o apresentado.

Friends from College poderia explorar o quanto algumas pessoas se prendem a círculos de amigos e situações do passado ou como um lugar – e sua insistência de precisar falar sobre ele – se torna quase a personalidade do indivíduo. Porém, resolve focar em três pessoas (de seis, teoricamente, protagonistas) e em situações já vistas e exploradas em tantas outras comédias espalhadas pela televisão fechada, aberta e por streaming.

Com um elenco incrível, como Keegan-Michael Key, Fred Savage e Colbie Smulders, a história fica somente entre o caso de anos entre os personagens de Key e Annie Parrise. Algo que cansa logo na primeira meia-hora, no momento em que sabemos que todos estarão reunidos em Nova Iorque. Savage, Nat Fox e Jae Suh Park são quase coadjuvantes na comédia, com poucos dramas reais.

Quando qualquer personagem de Billy Eichner (que é uma das poucas coisas boas inseridas no seriado) se torna a voz da razão, sabemos que não deveria ser assim. Claramente, a cena em que Felix diz que Max (Savage) é outro perto dos amigos que fez em Harvard é um dos melhores momentos.

Smulders é a única que, mesmo com uma direção pífia, consegue trazer algo para a personagem, seja no drama das injeções para conseguir engravidar até seu desespero por estar em um trabalho horroroso. Porém, parte disso é jogado às traças quando decide fazer algo que não deveria. Lisa, sua personagem, é quase jogada ao lixo por todo o embrólio causado por Ethan (Key) e Sam (Parrise).

Com oito episódios, é difícil afirmar que alguém ali é amado ( no máximo, há um simpatia por algum dos três não explorados). São personagens unidimensionais que tentam lidar com situações de forma clichê e sem pensar em uma tridimensão. As histórias são mais densas do que apresentadas (a da infertilidade já foi usada em Smulders em How I Metros Your Mother) e que circulam em um vício que deveria ter saída, principalmente com um elenco tão bom quanto esse é.

Anúncios

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.