Resenhas | Dois Irmãos - Uma Jornada Fantástica | Entre Séries

Resenhas | Dois Irmãos – Uma Jornada Fantástica

Nova produção da Pixar, “Dois Irmãos – Uma Jornada Fantástica” explora a fraternidade e o passado.

“Dois Irmãos – Uma Jornada Fantástica” estreou na última quinta-feira.

A Pixar sempre busca histórias complexas para seu público. A utilização das cores, dos temas e a narrativa são fundamentais para trazer algo que leve a audiência as lágrimas e aos questionamentos.

Dois Irmãos – Uma Jornada Fantástica consegue realizar a fórmula Pixar de maneira simples, porém eficaz. Mostrando uma sociedade mística que esqueceu a própria essência com o passar dos anos, o filme animado busca mostrar que o passado e o futuro precisam andar juntos para a construção do próprio povo.

Ian e Barley, os irmãos protagonistas, estão em lugares diferentes. Enquanto o mais novo deseja se entender no mundo, buscando até se reinventar em seu aniversário, Barley quer que todos lembrem do passado mágico e clama por aventuras.

Além de trazer a lembrança que o passado faz parte da nossa história, Dois Irmãos – Uma Jornada Fantástica também explora a fraternidade e como os jovens elfos foram moldados um pelo outro (principalmente pela morte precoce do pai).

Toda essa jornada também pode ser destacada pela amizade incomum entre a Manticora e a mãe dos garotos. A parceria é uma das revelações do filme animado, com momentos que ficam na memória e mostra a força de duas personagens femininas – mesmo longe do protagonismo.

Dan Scalon, diretor da película, faz um trabalho certeiro e cheio de mitologias para emocionar. Dois Irmãos – Uma Jornada Fantástica será aquele filme que não precisará de explicações mirabolantes para repassar sua mensagem.

Dois Irmãos – Uma Jornada Fantástica estreou na última quinta-feira, 5 de março, nos cinemas brasileiros.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: