Anúncios

Resenhas | Big Little Lies – 2ª temporada

Com culpas e problemas pessoais, as protagonistas precisam lidar com Meryl Streep.

Série da HBO mostra que segunda temporada talvez não fosse necessária.

Quando foi lançada em 2017, Big Little Lies se tornou um fenômeno por ser uma boa adaptação do livro de Liane Moriarty, mesmo para aqueles que não leram a obra e mesmo não seguindo fielmente.

Ao anunciaram a segunda temporada, a HBO mostrou que desejava alçar novos objetivos. Continuar a história seria um mero detalhe para a produção. Agora, era necessário mostrar importância do elenco estrelado e lidar com algo maior que apenas os flashbacks.

Meryl Streep veio abrilhantar o elenco já estrelado. Vivendo Mary Louise Wright, a atriz serviu como vilã para uma temporada que identificou culpa, o peso da mentira e os problemas pessoais das cinco de Monterrey.

Madeline precisou lidar com uma filha não querendo ir à universidade, outra que gosta de reportar o que ouviu aos amigos e sua infidelidade; Celeste com a presença da sogra e os próprios vícios; Jane com a possibilidade de gostar de alguém; Renata com a falência do marido e os segredos dele; e Bonnie com a culpa de empurrar Perry (Alexander Skarsgard) e a presença da mãe.

Reese Whiterspoon, Nicole Kidman, Shailane Woodley, Laura Dern e Zoe Kravitz continuam trazendo uma dimensão maior a suas personagens. Kravitz brilhou na temporada, com atuações fortes e certeiras. Em cenas com Meryl, as cinco sabiam que seriam engolidas pela atuação da ganhadora de três Oscar, mas seguraram e mostraram a segurança das personagens.

Os oitos episódios trouxeram diálogos importantes, momentos que serão lembrados pelo público. O episódio de estreia em que Mary Louise grita e demonstra seu luto, é um desses momentos. Mesmo a cena de Madeline atirando um sorvete na sogra de Celeste (que foi cortada da edição final), será lembrada.

Apesar de continuar com uma trilha sonora invejável e uma fotografia belíssima, a segunda temporada de Big Little Lies pareceu esgotada em certos momentos, muito talvez de uma edição complicada e estranha, resultado de um drama de bastidores envolvendo Andrea Arnold e Jean-Marc Vallée.

A HBO sabe o produto que tem e como ele é valioso. Sabe, muito bem, que há uma fonte quase inesgotável de talento e de história. Big Little Lies poderá a contar com o apoio de uma fã-base forte para a continuação e por trazer um final em aberto.

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: