Resenhas | Big Little Lies – 1ª temporada

Drama da HBO estrelado por estrelas de Hollywood é mais que mães em uma cidade pacata.

Em uma montagem espetacular, o telespectador fica intrigado em quem será morto e quem é o assassino.
    Em uma montagem espetacular, o telespectador fica intrigado em quem será morto e quem é o assassino.

     

    HBO acertou, mais uma vez, em um drama. Big Little Lies é mais que apenas mulheres que aparentam ter uma vida perfeita. Bonnie, Renata, Jane, Celeste e Madeline possuem diversas falhas em seu cotidiano.

    Com uma estrutura e edição impecáveis, somos atraídos a uma noite que ainda acontecerá. Semanas antes, em depoimentos de outras pessoas, vemos as impressões que cinco mulheres causam em um ambiente. O trio principal se desdobra para conseguir o que querem, enquanto duas crescem aos poucos.

    Madeline lida com a traição que cometeu e, ao mesmo, ainda não superou a separação anterior; Jane lida com o fato de ter sido abusada sexualmente e, após o ato de estupro, engravidou de seu filho e agora busca um recomeço, seis ano depois; Celeste é vítima de abuso físico, mental e sexual do marido e quer esconder das amigas; Renata faz de tudo para proteger sua Amabella; e, por último, Bonnie claramente se importa em se dar bem com todos.

    Ao longo dos sete episódios, vemos o crescimento de cada uma, ao mesmo tempo em que suas quedas as cercam. Os homens, por mais que sejam coadjuvantes, moldam a vida que cada um segue. As crianças de cada uma também se destacam por não serem ingênuas e lidarem, logo no primeiro episódio, com o fator do bullying e ao longo da temporada com outros problemas.

    Em uma montagem espetacular, o telespectador fica intrigado em quem será morto e quem é o assassino. A trilha sonora também foi um ótimo recurso em toda a temporada. Há uma linearidade que está em todos os episódios.

    Com um elenco formado por Reese Whiterspoon, Shailene Woodley, Nicole Kidman, Adam Scott, Zoe Kravitz e outros, as estrelas de hollywood se destacam por não tentarem ganhar o espaço do outro. Suas performances – principalmente Kidman nos episódios finais – se entregam aos papéis e se comprometem com  os acontecimentos.

    Monterrey não parecerá mais uma pacata cidade, e Big Little Lies deixará um espaço de agradecimento.

    Deixe seu comentário

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    %d blogueiros gostam disto: