Resenhas | Batwoman – 1° Temporada

Primeira temporada de “Batwoman” encerrou hoje (21) pela HBO.

    Ruby Rose interpretou a protagonista. (Foto: Reprodução)

    O Arrowverse ganhou novidades na última temporada (2019/2020). Após ser introduzida em Elseworlds, o crossover anual, Batwoman chegou para conquistar o espaço do Homem-Morcego nas histórias.

    Kate Kane (Ruby Rose) não é uma protagonista fácil. Nos primeiros episódios, a personagem ainda está descobrindo que o primo era o vigilante de Gotham. Junto a isso, Kate precisa lidar com uma vilã que lembra a irmã gêmea morta em um acidente de carro anos atrás.

    A presença de Luke Fox (Camrus Johnson) é o grande aliado no nascimento da vigilante. O elo entre o filho de Lucius Fox e a prima de Bruce Wayne é a camaradagem que teça todos os episódios de Batwoman.

    Entre os destaques da temporada, está Mary Hamilton (Nicole Kang). Trazer dimensões à personagem eleva suas próprias narrativas. Estudante de medicina, influenciadora digital e proprietária de uma clínica clandestina, Mary consegue se tornar carismática com poucos segundos em tela.

    No entanto, um dos triunfos dos 19 episódios de Batwoman é o embate entre a protagonista e Alice (Rachel Skarsten). A vilã caricata possui um dos arcos mais promissores dentro do Arrowverse, explorando seus relacionamentos com inimigos e aliados, e sua própria obsessão com “Alice nos País das Maravilhas”.

    Por outro lado, há certos problemas que não serão corrigidos na segunda temporada (Ruby Rose deixou o elenco). A divisão C.R.O.W.S se tornou pesada, com conflitos irritantes.

    Jacob Kane (Dougray Scott) é um personagem cansado, buscando respostas para perguntas já respondidas, enquanto Sophie Moore (Meghan Tandy) só ficou mais agradável quando decidiu viver sua verdade. É importante que algo seja endereçado na segunda temporada, para que ambos consigam ter enredos que contribuam para o principal.

    Batwoman mostrou que nem sempre precisamos ver o Cavalheiro das Trevas em Gotham para que seja minimamente interessante. Há diversos pontos para serem ajustados, e o segundo ano será quase um reboot completo, mas há uma energia para que seja estável, prezando pelo núcleo principal.

    Os episódios inéditos de Batwoman serão exibidos somente em 2021.

    Deixe seu comentário

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    %d blogueiros gostam disto: