Anúncios
Resenha | A Maldição da Chorona | Entre Séries
Anúncios

Resenha | A Maldição da Chorona

Filme não traz a tensão necessária para um longa-metragem do gênero.

Longa-metragem é do mesmo universo de “Annabelle” e “Inovação do Mal”.

A Maldição da Chorona não é ruim. Ambientado no mesmo universo de
Annabelle e Invocação do Mal, o filme peca nos momentos finais ao se perder em gêneros.

Dirigido por Michael Chaves e escrito por Mikki Daughtry e Tobias Iaconis, A Maldição da Chorona perde o foco ao querer misturar comédia em momentos que precisam da tensão. O suspense da aparição da Chorona importa, mas na necessidade de fingir uma naturalidade, acaba se perdendo no gênero.

A boa atuação das crianças no elenco é algo importante. Em um filme com momentos que capturam o olhar para criar a tensão, os atores mirins surpreendem por conseguir o feito.

Linda Cardellini, a protagonista Anna, e Patricia Velásquez, como Patricia Alvarez, se complementam como duas mães solteiras. Entretanto, a personagem de Velásquez não tem a história explorada de forma completa. Saber as razões pela qual a Chorona caça seus filhos – além do fato de serem mexicanos – seria importante para entender a história da “vilã”.

O filme ainda não traz surpresas. É óbvio onde a Chorona aparecerá, aonde e como irá “atacar”. A forma como termina o filme também desaponta por não fechar a história completa. Mesmo que aconteça o retorno da personagem, é necessário encerrar um capítulo.

A Maldição da Chorona estreou em 18 de abril no Brasil. O filme vale para ter mais do universo criado pela Warner Bros. e seus terrores – produzidos por James Wan. Por fim, o longa-metragem necessitava algo mais tenso e forte para continuar a tradição que começou.

a

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: