Anúncios

Eliza Dushku relata sobre demissão de ‘Bull’ e assédio sofrido no set

Em artigo publicado pelo Boston Globe, atriz explica razão de se pronunciar apenas hoje.

Eliza Dushku recebeu 9,5 milhões de dólares para manter história em segredo.

Eliza Dushku se pronunciou hoje, em artigo publicado no Boston Globe, sobre sua demissão de Bull após acusar Michael Weatherly de assédio sexual. A informação é da TVLine.

A atriz detalhou, logo no início do artigo, que não comentou anteriormente pois havia uma cláusula em seu acordo com a CBS para que não comentasse com o assunto, algo quebrado pelas outras partes.

Conhecida por Buffy – A Caça Vampiros, Eliza explicou que a CBS foi a responsável por sua contratação, em um esforço para deixar a série com uma dinâmica parecida com A Gata e o Rato (1985 – 1989). Eliza participaria dos três episódios finais da primeira temporada, e logo seria promovida ao elenco principal – com opção de extensão até uma possível sexta temporada.

Lembrando que há vídeos sobre os assédios sofridos enquanto participou da série, Eliza diz que Weatherly quis fazer uma piada com uma “van de estupro” (a atriz foi molestada aos 12 anos no set de gravações de True Lies), sobre ter um relacionamento à três com membros da equipe, e outras falas.

O assédio continuou, sexualmente e bullying, deixando ela desconfortável diariamente. Eliza diz que tentou resolver isso com Weatherly de forma educada, pedindo para que o ator ajudasse a parar com os assédios. Weatherly respondeu que “não há ninguém que respeite mais a mulheres do que ele”. 

Acreditando que haveria uma mudança, a atriz  foi conversar com seus agentes sobre o caso, detalhando todas as palavras que lembrava. Porém, segundo os documentos do acordo, 40 minutos após a conversa, Weatherly enviou mensagem a Glenn Gordon Caron, pedindo a sua demissão e dizendo que ela tinha um “défict de humor”.

Eliza explica que começou a sofrer retaliação do ator e colegas, incluindo na festa de encerramento da temporada. Além disso, a atriz soube através de agentes que Caron não tinha a capacidade para demiti-la. E o showrunner defendeu Weatherly, meses depois, dizendo que o comportamento era de “garoto de fraternidade”. 

No começo do processo, Eliza detalha que até foto em roupa de banho, retirada de sua conta oficial do Instagram, foi utilizada para “explicar” o comportamento de Weatlherly.

O pagamento de 9,5 milhões de dólares só aconteceu no começo deste ano, e Eliza apenas aceitou quando suas demandas foram atendidas. Uma era que houvesse um indivíduo treinado em assédio sexual para monitorar Weatherly; e outra condição era de conversar com Steven Spielberg, um dos sócios da Amblin Television.

A história sobre o assédio foi revelada pelo The New York Times no começo de dezembro. 

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: