fbpx

Críticas | Os Caras Malvados

Anúncios

“Os Caras Malvados” estreia em 17 de março nos cinemas brasileiros.

Filme animado é dirigido por Pierre Perifel. (Foto: Reprodução)

A DreamWorks está acostumada com franquias de sucesso. Seja Shrek ou Como Treinar Seu Dragão, o estúdio entrega filmes animados ótimos que conquistam uma audiência ampla, sem deixar de lado a comédia ou a emoção.

Em Os Caras Malvados (The Bad Guys, no título original), o estúdio consegue realizar mais um ótimo projeto. Baseado nos livros de Aaron Blabey, o longa-metragem conta a história de um grupo de animais, liderados pelo Lobo, considerados vilões em muitas histórias, que roubam bancos e aterrorizam a cidade. Porém, após um roubo dar errado, e quase serem presos em um grande evento, decidem tentar virar “os caras bonzinhos” e transformar suas vidas.

Com um estilo de animação que assemelha a graphic novels, o filme entrega uma história divertida, com situações inteligentes, além de se apoiar na mensagem sobre amizade e de transformar suas narrativas. Em nenhum momento o longa-metragem animado quer enaltecer o “lado ruim”, mas, sim, mostrar que podemos mudar e aprender sobre coletivismo, bondade e afeição.

O elenco de dublagem está incrível. Com Rômulo Estrela (Sr. Lobo), Sérgio Guizé (Sr. Cobra), Agatha Moreira (Diane Raposina), Babu Santana (Sr. Tubarão), Luis Lobianco (Sr. Piranha) e Nyvi Estephan (Srta. Tarântula), os diálogos são ágeis, abrasileirados na medida certa. Santana é um dos grandes destaques, com a dramaticidade do personagem apresentado cenas divertidíssimas.

No fim, Os Caras Malvados é um ótimo filme para a faixa transitória entre a infância e a pré-adolescência, entregando uma história dinâmica, com mensagens que abraçam momentos importantes da idade. A narrativa de Etan Cohen é envolvente e todo o estilo da animação é belíssimo. O filme é um dos grandes trunfos da DreamWorks.

Advertisements

Os Caras Malvados estreia em 17 de março nos cinemas brasileiros.

Sobre

Ana Guedes

Ana Guedes

Assistir série de TV é uma religião desde 2006, quando "Charmed", "House" e "CSI" entraram na vida. Adoradora do cinema, dos livros e do mundo geek. Jornalista formanda em 2015.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.