“Baby” será lançada amanhã, 30 de novembro, na plataforma de streaming.

Série é baseada em uma história real.
Série é baseada em uma história real.

Segundo informa a Entertainment Weekly, a Netflix está sendo acusada pelo Centro Nacional de Explotação Sexual de promover tráfico de sexual de adolescentes com Baby, nova produção italiana da plataforma de streaming.

A série é baseada em histórias reais, e irá mostrar a vida de adolescentes romanas que desejam desafiar a sociedade em busca por suas identidades e independência, em um cenário de amores proibidos, pressões familiares e segredos compartilhados.

Porém, para a organização, Baby mostrará uma glamourização da prostituição e lembra a Netflix que o escândalo em que a série se baseou, a mãe de uma das adolescentes foi presa por tráfico sexual.

Em nota, a diretora-executiva do Centro Nacional de Exploração Sexual, Dawn Hawkins, disse que apesar de fazer parte do movimento #MeToo, a Netflix ficou alheia a realidade da exploração sexual. “Apesar do clamor de sobreviventes do tráfico sexual, especialistas do assunto, e servidores sociais, a Netflix promove o tráfico sexual ao insistir em disponibilizar Baby. Obviamente, a Netflix está priorizando lucro sobre vítimas de abuso”, completou a diretora-executiva.

Nenhum representante da plataforma de streaming se manifestou sobre a acusação até o momento.

Anunciada em janeiro, Baby terá seus oito episódios disponibilizados amanhã, 30 de novembro, pela Netflix.

 

 

Anúncios

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.