Críticas | Quem Fizer Ganha

“Quem Fizer Ganha” estreia nesta quinta-feira, 14 de dezembro, nos cinemas brasileiros.

Quem Fizer Ganha
“Quem Fizer Ganha” é inspirado na história da seleção de Samoa Americana. (Foto: Reprodução)

Existem histórias que ganham destaque por situações inusitadas que as transformam conforme passam a ganhar força. Quando baseadas em fatos, essas histórias ficam maiores no imaginário e celebram, muitas vezes, as adversidades impostas.

Talvez seja o fator Ted Lasso o grande encorajador para que as histórias de jogadores de futebol da Samoa Americana sejam contadas, mas não deixa de ser algo espetacular para o público – mesmo aqueles que, como eu, não são adeptos ao esporte.

Dirigido por Taika Waititi, Quem Fizer Ganha (Next Goal Wins, no título em inglês) mostra a equipe após a chegada de Thomas Rongen (Michael Fassbender) na pequena ilha no oceano Pacífico, que tem apenas um único objetivo do entusiasta Tavita (Oscar Knightley), presidente da federação: conseguir fazer com que o time marque um gol.

Com 103 minutos de duração, o filme demora um pouco para engrenar e fazer com que o espectador tenha simpatia pelo protagonista vivido por Fassbender. Porém, conforme compreendemos alguns detalhes envolvendo seu passado, ganhamos uma nova camada de Rongen, e conseguimos compreender suas motivações.

Um dos destaques narrativos é sua conexão com a jovem Jaiyah (Kaimana), a primeira jogadora transgênero a participar de jogos qualificatórios para a Copa do Mundo e hoje embaixadora da FIFA. A maneira como é construída essa amizade improvável, e mostra como os habitantes da Samoa Americana lidam com Jaiyah (descrita como fa’afafine) é belíssima, orgânica, e que destaca a naturalidade daquele ambiente.

O roteiro, entretanto, sofre com uma necessidade absurda de ser engraçado, quando muitas vezes é sem a inserção de diálogos que forçam a risada. As partes mais fortes do longa-metragem são, exatamente, quando a equipe inteira está reunida, aprendendo fundamentos e se conectando como jogadores com o jogo.

No fim, Quem Fizer Ganha é mais um daqueles projetos sobre azarões que conquistam o público após algo desastroso, com um técnico com problemas de relacionamento e de raiva, que precisa desse isolamento forçado para conseguir seguir em frente. Waititi sabe trazer algo interessante dentro dessas narrativas, além de enaltecer a cultura local ao máximo para mostrar sua importância para um público maior – onde se aventuram em conseguir um objetivo simples, que marcou a história de uma ilha de quase 58 mil habitantes.

Quem Fizer Ganha estreia nesta quinta-feira, 14 de dezembro, nos cinemas brasileiros.

Nota:

Descubra mais sobre Entre Séries

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading

Sair da versão mobile