Críticas | Môa, Raiz Afro Mãe

O documentário “Môa, Raiz Afro Mãe” estreia em 3 de agosto nos cinemas brasileiros.

Môa Raiz Afro Mãe Críticas
Mestre Môa faleceu às vésperas da eleição presidencial de 2018. (Foto: Reprodução)

Podemos enumerar brasileiros que ganham destaque dentro e fora de suas áreas. Mestre Môa do Katendê é uma dessas pessoas.

Môa, Raiz Afro Mãe é uma homenagem ao compositor, percussionista, artesão, mestre de capoeira e educador, brutalmente assassinado após o primeiro turno das eleições presidenciais de 2018. Mergulhando na cultura do ritmo afoxé, ligado aos praticantes do candomblé com raízes afro-brasileiras na Bahia, o documentário da Kana Filmes sabe como se destacar como projeto político, musical e, principalmente, sincero.

Em 102 minutos, somos apresentados a sua história, desde a participação no Festival da Canção do bloco Ilê Aiyê, a fundação o grupo Badauê, sua trajetória na capoeira e, também, como sua presença influenciou tantos artistas, como Caetano Veloso, Chico César e Gilberto Gil, e seu legado para além da Bahia. Durante todo o documentário, percebemos como Mestre Môa ganhou força, alunos e virou exemplo por sua majestosidade e humildade.

Imagens de arquivo e entrevistas são utilizadas como base para celebrar sua história. São detalhes que realizam a cronologia de Mestre Môa, cujo documentário começou a ser planejado meses antes de sua morte. Sua presença é marcante, com uma sabedoria de vivências arrebatadora, daquelas que talvez só a presença física possa explicar toda a grandeza.

A delicadeza durante o documentário de, primeiro, ser uma homenagem, para depois mergulhar em seu cenário mais triste – e que, no fim, também, virou a celebração que é tão presente dentro do carnaval -, mostra como Gustavo McNair, diretor do projeto, soube aproveitar e aproximar uma história que possui elementos facilmente ignorados no sudeste e sul do Brasil.

No fim, Môa, Raiz Afro Mãe, que leva o título do álbum póstumo lançado em 2022, é uma vitrine de inspirações, de celebrações e presenças incríveis que desejam contar uma história para além de uma tragédia. O legado de Mestre Môa se pauta por sua generosidade, por seu esplendor e por uma belíssima trajetória nos palcos do mundo.

Môa, Raiz Afro Mãe estreia em 3 de agosto nos cinemas brasileiros.

Nota:

Descubra mais sobre Entre Séries

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading

Sair da versão mobile