fbpx

Opinião | Disney+ vs Cinemas

Pandemia de COVID-19 alterou planos da empresa, que passou a exibir filmes diretamente em sua plataforma de streaming.

“Viúva Negra” e “Cruella” serão lançados simultaneamente na plataforma de streaming e nos cinemas. (Foto: Reprodução)

Em mais uma decisão chocante, a Disney anunciou nesta semana novas mudanças em seu calendário de estreias. Depois de Mulan e Raya e o Último Dragão, chegou a vez da Marvel estrear no Disney+.

Viúva Negra, filme estrelado por Scarlett Johansson e que dá início a fase 4 do Universo Cinematográfico da Marvel, chegará em julho na plataforma de streaming e, também, nos cinemas. Adiado desde maio de 2020, o filme será a prova que teremos uma nova ordem nos lançamentos. Acessado pelo Premier Access (no valor de R$69,90 no Brasil e US$ 30 nos EUA), o longa-metragem será o divisor de águas da empresa.

Em nota divulgada aos veículos de imprensa internacionais, Kareem Daniel, o presidente de Distribuição da Disney Media e Entretenimento, disse que os anúncios da semana refletem o foco em trazer ao consumidor a escolha e servir as evoluções de preferência da audiência. Com a pandemia ainda em grande parte do mundo descontrolada, incluindo o Brasil, a decisão é para garantir, principalmente, a segurança dos espectadores.

Luca, novo filme da Pixar, chegará igual Soul – diretamente no streaming, sem passar pelas telonas. Mesmo sem números, é importante dizer que o movimento não seria possível se não houvesse impacto suficiente para que o mesmo caminho seja tomado diversas vezes.

Bob Chapek, CEO da Walt Disney Company, já afirmou que estamos em um novo momento da distribuição e exibição dos filmes. A janela, agora reduzida para 45 dias, se mostrou eficiente durante a pior passagem da pandemia nos EUA – e continuará em vigor para assumir novos desafios de uma população ainda sem grandes expectativas de retornar de vez as salas de cinema.

Entendo, e compreendo, como alguns fãs e saudosos do cinema, encaram a decisão. Entretanto, vivemos uma nova ordem, um novo momento da espécie humana e precisamos nos adaptar para que todos recebam entretenimento de qualidade e, principalmente, acessível e seguro para este momento tão desesperador.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: